Este projecto nasce com o intuito de contrariar a ideia pré concebida de que o tempo que passa [idade] nos retira algo.

O ponto de partida é um simples ensaio onde foram efetuados seis registos fotográficos de uma sombra projectada numa frecha de luz que entrava pela janela num período do dia em que o sol se punha. Com o passar do tempo a luz solar foi baixando e, consequentemente, a sombra projectada [barra preta dentro da área branca] foi aumentando, dando contudo a ideia de que apenas algo estava a diminuir: a área branca.

O exercício realizado retratava visualmente o ponto de partida para este projecto: o pensamento de que o tempo que passa [aqui representado pela barra preta] nos retira algo [área branca].

Pegando no facto de que a área branca só diminui porque o tempo acrescentou área preta, e fazenco o paralelismo com uma barra de carregamento de baterias [bagagem], é invertida a ordem das fotografias, pretendendo estimular o pensamento de que o tempo que passa não subtrai, acrescenta.

O tempo que passa não subtrai, acrescenta.

0% 3% 33% 50% 66% 99%